Home Análise Estatística Os meias que menos perdem a posse de bola no futebol brasileiro

Os meias que menos perdem a posse de bola no futebol brasileiro

607
0
Arthur Grêmio
Arthur, do Grêmio, é o jogador que menos perde a bola no Brasileirão 2017

Este post é inspirado nessa publicação da galera do Chance Analytics, que propõe uma métrica para avaliar a retenção da posse de bola. Eles não compartilharam a fórmula, mas a ideia é que uma vez quantificada todas as ações com bola, ou seja, passes, chutes, dribles, etc. sejamos capazes de descontar aquelas que resultam em perda da posse de bola. Eu utilizei passes errados, mal domínio/controle de bola, drible mal sucedido e vezes em que a bola foi roubada pelo adversário. Minha fonte de dados para a análise do Brasileirão 2017, até a rodada 23, foi o site WhoScored.

PREMISSAS DA ANÁLISE

Só foram considerados jogadores que acumularam pelo menos 900 minutos em campo, equivalente a dez partidas inteiras. Assim, jogadores como Hernanes (São Paulo), que só estreou na rodada 17, não estão na análise.

ARTHUR (GRÊMIO) É O JOGADOR QUE MENOS PERDE A BOLA NO BRASILEIRÃO 2017

O volante gremista de 21 anos é o campeão no quesito retenção da bola. Arthur foi incorporado aos profissionais do tricolor gaúcho em 2015, mas só nessa temporada se firmou como titular, atuando em 18 partidas do Brasileiro, marcando um gol.

Arthur mantém a posse de bola 92% das vezes, o que significa dizer que a cada 100 vezes que Arthur toca na bola, em apenas 8 ela acaba nos pés de um adversário do Grêmio. Veja na tabela abaixo como Arthur se destaca em relação aos seus companheiros de time.

Retenção da bola no Brasileirão 2017, até a rodada 23 (Grêmio)

JogadorTimeMinutosAções com bolaDrible mal sucedidoDesarmado pelo adversárioMal domínio/controle da bolaPasses erradosRetenção da bola (%)
ArthurGrêmio13911400214178092%
Bruno CortezGrêmio15481024814129887%
MichelGrêmio144012875102113287%
EdilsonGrêmio11581077981811486%
Walter KannemannGrêmio141274503910085%
RamiroGrêmio150014162192517085%
GeromelGrêmio117069514810084%
LuanGrêmio1348117119365413080%
FernandinhoGrêmio13218452851417777%
Pedro RochaGrêmio11705571933366672%
EvertonGrêmio10004953027346269%
Marcelo GroheGrêmio142539300015860%
FONTE: WhoScored - Filtro: jogadores que atuaram pelo menos 900 minutos

LIMITAÇÕES DA MÉTRICA

Assim como a estatística de passes certos, a retenção da bola tende a favorecer jogadores de defesa, que buscam o passe menos arriscado, driblam pouco e sofrem menos desarmes que os meias ofensivos e atacantes. Portanto, ao invés de apresentar um ranking com os jogadores que aparecem logo atrás de Arthur, vou fazer algumas breves análises incorporando outras variáveis que ajudarão a contextualizar.

ARTHUR É UM ORGANIZADOR

Você dificilmente verá Arthur nos posts do Footstats entre os que mais desarmam ou interceptam bolas no campeonato. Acontece que essas estatísticas são lideradas por jogadores que atuam em equipes que são muito atacadas, não é o caso do Grêmio. Nesse momento os três maiores ladrões de bola do Brasileiro, segundo o WhoScored, são Jean (Vasco), Renê Junior (Bahia) e Patrick (Sport). No Grêmio, Michel lidera com ótimo índice de interceptações.

Por outro lado, se você comparar o desempenho defensivo de Arthur com a dupla de volantes do líder Corinthians, verá que ele tem mais desarmes por jogo que Gabriel e Maycon (os corintianos disputaram 22 e 23 partidas, respectivamente, contra 18 do gremista) e sobretudo é muito mais preciso. Gabriel tentou desarmar o adversário 70 vezes, efetivamente desarmou em 43 (61% das vezes). Maycon tem um aproveitamento de 70%, enquanto Arthur tem 76%, mesmo índice do seu companheiro de time Michel.

Quando se faz a análise de desempenho estatística de Arthur, o que mais impressiona é o quanto ele participa do jogo. Ele realiza em média, 90 ações com bola, mais de uma ação por minuto se considerar o tempo de bola rolando. Ele acerta 93% dos passes e realmente efetua muitos passes, tenta a bola longa e 56% dos seus passes são para frente. Compare por exemplo com Wendel, do Fluminense, que acerta 91% dos passes. Enquanto Wendel dá 49 passes por jogo, Arthur dá 66. Arthur participa e acerta mais que qualquer outro jogador do campeonato.

Antes que o flamenguistas me ataquem, aviso que vou preparar um comparativo entre Marcio Araújo e Cuéllar em breve.

MEIAS OFENSIVOS

Entre os meias criativos, Diego (Flamengo) é o que perde menos a posse de bola, com 83% de retenção. Os índices variam mais entre os meias ofensivos, dando espaço para uma análise mais rica. Por exemplo, Lucas Lima (Santos) erra muito mais passes que os demais, resultado do seu estilo de passe que busca “furar” as linhas de defesa deixando o atacante no 1×1 contra o goleiro. Já Luan (Grêmio), Cueva (São Paulo) e Nenê (Vasco) são os que mais perdem a bola por conta de um mal domínio ou controle da bola. Por fim, Jadson (Corinthians) quase não tem a bola roubada pelo adversário, indicativo de que protege muito bem a bola, mas também vem errando muitos passes nesse campeonato.

ATACANTES

Se a métrica de retenção da bola favorece os defensores, com os atacantes é exatamente o oposto. Os atacantes do Avaí (Rômulo, Junior Dutra e Joel) são os piores em retenção da bola, com 65%, seguidos pelos badalados Lucas Pratto (São Paulo) e Paolo Guerrero (Flamengo).

No caso de Guerrero é curioso que ele é tido por muitos como um ótimo pivô, capaz de dominar e proteger as “bolas quadradas” que chegam a ele, porém a cada 90 minutos ele perde a bola 4 vezes por conta de mal domínio ou controle de bola. É um dos que mais perdem a bola nessa situação só atrás de Neílton (Vitória) e do já citado Rômulo (Avaí).

Dependendo da repercussão desse post, pretendo trabalhar para disponibilizar a visualização interativa desses dados permitindo que qualquer pessoa possa aplicar filtros por posição e times, por exemplo. Deixem comentários aqui na página ou falem comigo diretamente lá no Twitter ou através do e-mail exibido no rodapé da página.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here